Säurereflux verschreibungspflichtige Arzneimittel http://deutschpillen.com/ Sag Nein zu Drogen Zitate

O novo papel do contador

Uma abordagem bem atual sobre o novo papel do contador foi feita pelo contador, professor e empresário do ramo de TI,  José Carlos Fortes, em matéria publicada recentemente no jornal Estado de Minas., o qual reproduzo na íntegra conforme autorizado pelo mesmo.

O novo papel do contador.

Acompanho e atuo no mercado contábil, sobretudo como produtor de softwares há mais de 30 anos e, nesse período, pude presenciar significativas transformações na profissão.

Antigamente, por exemplo, os contadores se orgulhavam do grande volume de livros contábeis escriturados, balancetes e demonstrações acumulados sobre a própria mesa, e que na maioria dos casos esse “trabalho braçal” gerava relatórios que eram apenas arquivados e jamais utilizados efetivamente pelos empresário e gestores na administração das suas empresas.

Antes desse avanço da tecnologia, poucas pessoas se davam conta de que aquelas atividades burocráticas e braçais resultavam em informações defasadas no tempo que, em tese, não eram utilizadas por ninguém, sabendo-se que os empresários não conseguiam visualizar a situação fiscal de suas empresa em tempo real.

Assim, naquela época, ainda que um balanço fosse entregue integralmente correto, ele não servia para a tomada de decisões, devido ao próprio atraso na consolidação das informações.

O atual comportamento dos escritórios contábeis
Nos últimos anos, porém, a implantação do processo de SPED, com geração de dados de forma integrada com o fisco, vem reduzindo as atividades braçais dos contadores. Foi então, que o mercado começou a exigir dos profissionais de contabilidade entregas essencialmente qualitativas, com informações contábeis e fiscais mais estruturadas, análises detalhadas e orientações consultivas que agreguem valor à gestão da organização.

Nesse processo de transição, do perfil operacional para o consultivo, o contador tem se visto desafiado a entender o negócio do cliente, suas necessidades e estratégias, para, por meio de dados, conhecimentos e argumentos sólidos, apresentar-se como seu novo parceiro e não apenas um escriturador e emissor de relatórios.

Para implantar essa mudança no próprio escopo de trabalho e na cultura do cliente, o contador deve começar considerando uma analogia simples. Periodicamente, nos dirigimos ao médico para a realização de consultas e exames para evitar surpresas desagradáveis com relação ao bom funcionamento do nosso corpo, certo?

Nas companhias, o contador deve ser percebido como o “doutor” responsável pelo check-up preventivo da saúde dos negócios, por meio de consultoria contínua e auditorias contábeis. A ideia é ter a chance de identificar ações que possam ajudar na tomada de decisões, evitar prejuízos financeiros, sobretudo com relação à multas e negociações equivocadas.

Percepção do valor contábil
Como produtor de softwares contábeis, através da nossa empresa Fortes Tecnologia em Sistemas, percebo que, nos últimos anos, empresários e contadores vêm elevando suas percepções sobre o valor de ter em mãos informações contábeis e gerenciais que tenham como base a integração de sistemas, análises de Big Data e Business Intelligence (BI).

Isso é um bom sinal, porque se antes o Fisco não dispunha de ferramentas para acompanhar e checar a idoneidade das informações em tempo real, hoje o empresário que não possuir um processo afiado de fornecimento de informações ao poder público corre o risco de ter graves prejuízos.

A tecnologia, sobretudo com sistemas web, está abrindo um novo mundo para a atividade contábil, em um processo evolutivo sem volta. É primordial que os profissionais da área se mantenham atualizados quanto a assuntos tributários e de tecnologia, seja por meio de cursos presenciais ou online, webinars, troca de informações com seus pares, participação em eventos do setor e análise aprofundada das tendências da tecnologia para o segmento.

Saiba investir e projetar suas habilidades
Invista ainda em atividades que aprimorem ou desenvolvam seu espírito empreendedor e sua habilidade de comunicação. Continue quantitativo, porém com um posicionamento de consultor.

Não leve para o seu cliente apenas contas para pagar, balancetes e demonstrações contábeis. Sugira uma rotina de encontros periódicos e apresente oportunidades de melhoria para os negócios dele.

Agregue valor para as empresas e verá seu serviço ser elevado do status de custo para o de um dos melhores investimentos que qualquer empresário possa fazer.

O contador de hoje é um parceiro consultivo do cliente, com potencial para fazer a diferença nos negócios de qualquer companhia!


Por José Carlos Fortes, presidente da Fortes Tecnologia em Sistemas – ESTADO DE MINAS (09/07/2017)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *